Phone: (12) 39415199    E-mail: Contato@reproferty.com.br

Infertilidade

A infertilidade pode ser uma das mais difíceis experiências da vida de um casal, por alterar os sonhos de família, a sexualidade, a estima pessoal e o relacionamento com o mundo.
O casal deve encontrar apoio junto a profissionais treinados e ter presente perspectivas reais de sucesso e falhas do tratamento, lutando juntos para anular frustrações restabelecer confiança e anular sentimentos de culpa.Dados epidemiológicos revelam que 85% dos casais concebem no seu primeiro ano de vida sexual sem uso de proteção anticoncepcional.
Aproximadamente 5% concebem algum tempo depois de um ano. Por isso os médicos não consideram a infertilidade conjugal antes de pelo menos um ano de atividade sexual sem uso de nenhum método anticoncepcional.
Mas hoje as exigências do mundo moderno como profissões, sonhos, conquistar poder aquisitivo contribuem para que muitos casais esperem até a faixa etária dos 35 anos ou mais para pensar na formação de uma família.
Porém, além da idade há outros motivos para não se esperar pelo período tradicional de 1 ano para investigar uma possível infertilidade conjugal. São eles: história familiar, doenças genéticas e tentativas anteriores.
A incidência dos casais que apresentam infertilidade é de 15 – 30%, sendo que em 30% dos casos o fator masculino é o responsável, o fator feminino responde pelos outros 30% e a combinação dos 2 fatores por mais de 30% dos casos e em 10% dos casos ocorre a infertilidade sem causa aparente.

Dentre os fatores de infertilidade feminina podemos citar fator tubário e peritoneal, fator ovariano, fatores uterino e cervical, doenças crônicas debilitantes.

Assim é preciso fazer uma avaliação criteriosa através de exames que possuam valor prognósticos que podem influenciar o tratamento do casal.

 

Fatores causadores de infertilidade masculina

A causa mais comum de infertilidade masculina é a baixa produção de espermatozoides. Há atividades profissionais que podem influenciar para a ocorrência ou não da gravidez. Algumas profissões (motoristas de caminhão, cozinheiros, metalúrgicos) expõem os homens a temperaturas mais altas na altura do quadril, o que pode comprometer a qualidade do seu esperma. O uso de certas substâncias (antidepressivos, remédio para a calvície e excesso de álcool, por exemplo) também pode ser um fator de influência.

Uma condição bastante citada no quesito da infertilidade masculina é a varicocele (dilatação dos vasos ao longo do cordão espermático). A varicocele está presente em 15% da população geral (adultos e adolescentes) e em 35% dos homens com infertilidade, porem há muita controvérsia sobre sua real ação na infertilidade e atualmente a classificação de varicocele tem sido considerada como uma variante do normal. As infecções também podem comprometer a qualidade do sêmen por aumentar a quantidade células de defesa e, por consequência, os radicais livres bastante tóxicos aos gametas masculinos.

Uma causa ainda mais complexa é a de origem aloimunológica. As células humanas têm uma espécie de ‘código de barras’, o chamado HLA, ou antígeno de histocompatibilidade. Quando o casal tem HLAs com partes semelhantes, o organismo da mulher pode “ler” a nova célula gerada no útero como uma sequência genética errada, acionando as células de defesa a eliminá-la.